4 SHOWS por 10€

LOVERSREVOLVE

A Revolve e a Lovers & Lollypops juntaram-se para proporcionar um 25 de Maio bem recheado com 4 SHOWS POR 10€, no Café Au Lait e CAVE 45.

Alinhamento e horários:

22:00 The Sunflowers @ Café Au Lait
23:00 Tomorrow’s Tulips @ Café Au Lait
00:00 800 Gondomar @ Cave 45
01:00 White Fang @ Cave 45

Comprar bilhete único aqui

Bilhetes individuais à venda nos respectivos locais dos concertos.

Soirée

Numa relação séria desde 2013, a promotora e editora de música Revolve e a produtora de cinema Bando à Parte voltam a organizar um ciclo de concertos, DJ sets e curtas-metragens. O Soirée vai ocupar a blackbox do CAAA – Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura de Guimarães em dois fins-de-semana de Maio, mais exactamente nos dias 14, 20 e 21, com o apoio da câmara municipal.

GIF_Soiree

Datas: 14, 20 e 21 de Maio
Local: CAAA – Centro para Assuntos da Arte e Arquitectura (Rua Padre Augusto Borges de Sá, Guimarães)
Horas: 22:00
Bilhete diário: 5€

COMPRAR BILHETES ONLINE

Bilhete dia 1: http://bit.ly/soiree16-dia1
Bilhete dia 2: http://bit.ly/soiree16-dia2
Bilhete dia 3: http://bit.ly/soiree16-dia3

RSVP: Facebook | SongKick

Num espaço que tanto funcionará como uma sala de cinema e um palco, os filmes serão intercalados com concertos de bandas nacionais e internacionais, gerando diálogos, confrontos e perspectivas inesperadas. São nove filmes, seis bandas e três DJs distribuídos por três sessões, com escolhas que verbalizam as marcas identitárias das duas entidades organizadoras, ambas vimaranenses.

As curtas exibidas são todas realizadas ou produzidas pela Bando à Parte, de autores nacionais – como “Corrente”, de Rodrigo Areias, e “One Way or Another”, de Edgar Pêra, dois dos cineastas mais valiosos e desalinhados do cinema português.

Na música, os nomes programados pela Revolve têm, quase todos, uma ligação com o cinema, mas são sobretudo nomes pouco previsíveis e que convidam à descoberta, muitos deles com discos recentes – é o caso de Prince Rama, Larry Gus, Geneva Jacuzzi ou os portugueses EGBO.
Com o ciclo Soirée, a Revolve e a Bando à Parte continuam a dar músculo ao circuito cultural de Guimarães, do qual são activistas de relevo.

14 de Maio (sábado)

Música
EGBO

Larry Gus

Tiago

O lisboeta EGBO apresenta o seu novo disco, “Yesterday You Said Tomorrow”, editado de fresco pela Revolve e pela Tsuno. Electrónica vaporosa erigida a partir de batidas de hip-hop lo-fi reconfigurado e desmaterializado para iniciar a primeira sessão do Soirée.

A seguir entra o produtor grego Panagiotis Melidis, a.ka. Larry Gus, que no ano passado lançou pela DFA “I Need New Eyes”, uma rapsódia de electrónica pontilhista, samples e pop psicadélica de quarto, com falsetes e ventos tropicais do afrobeat.

O resto da noite fica bem entregue a Tiago (Miranda), DJ residente do Lux e um veterano da cena musical portuguesa, cheio de boas referências (passou, por exemplo, pelos Pop Dell’’ Arte, Loosers, Gala Drop e Dezperados).

Cinema
“Arquitectura de Peso”, de Edgar Pêra
ARQUITECTURA-DE-PESO-1
“Carrotrope”, de Paulo D’alva
03-1024x576
“Corrente”, de Rodrigo Areias
Corrente-2

Em “Arquitectura de Peso” (2007), Edgar Pêra opera uma reinterpretação muralista de imagens de arquivo de quatro edifícios que marcaram a arquitectura em Portugal, ligados intimamente a estratégias de projecção internacional do país (Centro Cultural de Belém, Parque das Nações, os estádios de futebol do Euro 2004 e a Casa da Música).

Um homem que vê o tempo passar ao ritmo de 24 frames por segundo ocupa “Carrotrope” (2012), filme de animação de Paulo d’Alva que mereceu prémios de festivais de cinema como o Avanca e o Monstra.

Galardoado com o prémio de melhor curta nacional na 16ª edição do Curtas de Vila do Conde, “Corrente” (2008), de Rodrigo Areias, tem música de Sean Riley & The Slowriders e as minas da Panasqueira, na Covilhã, como personagem principal.


20 de Maio (sexta feira)

Música
Geneva Jacuzzi

Prince Rama

MVRIA

Noite grrrl power inaugurada pela americana Geneva Jacuzzi, que regressou este ano aos discos com “Technophelia”, dark wave humanóide que colecciona referências várias, de Nina Hagen a Ariel Pink, de Philip K. Dick ao imaginário dos clubes de strip dos anos 80.

Seguem-se as irmãs Taraka e Nimai Larson, mais conhecidas por Prince Rama, também com álbum novo, “Xtreme Now”, todo um programa festivo onde o synth pop se enrola com os barroquismos dos 80s, electrónica de purpurina, percussões e outros motivos rítmicos.

A pista de dança continua com MVRIA, uma das mais recomendáveis DJs portuenses, em tonalidades techno, house e bass.

Cinema
“Ausstieg”, de Jorge Quintela
Ausstieg-2-1024x606

“Fuligem”, de David Doutel & Vasco Sá
FULIGEM_01-1024x578

“Vista Aérea Sobre o Rio Ave”, de Pedro Bastos
imagens_artigos_imagem_2230_573

Ausstieg” (2010), de Jorge Quintela, é um filme de bolso feito a bordo de um comboio em Berlim, entre duas estações (Menção Honrosa na secção da competição experimental do Curtas de Vila do Conde de 2010).

Ligado ao universo dos comboios está também “Fuligem” (2014), de David Doutel e Vasco Sá, uma curta de animação que cartografa os caminhos-de-ferro em Portugal, com música de Legendary Tiger Man e Rita Redshoes.

Já “Vista Aérea Sobre o Rio Ave” (2015), de Pedro Bastos, é uma espécie de pedido de desculpas ao Rio Ave (o rio, não o clube de futebol) pelos maus-tratos de que tem sido alvo há mais de cem anos.


21 de Maio (sábado)

Música
Alforjs

Blood Sport

Lynce

O trio Älforjs, de Raphael Soares (bateria; membro dos Sunflare), Bernardo Álvares (contrabaixo) e Mestre André (electrónicas) chega ao Soirée com o noise vudu de “Jengi”, o novíssimo álbum de estreia.

Depois é a vez do afro-beat crocante injectado com o sobressalto e a rudeza do pós-punk dos Blood Sport, que vêm com o novo disco na bagagem, “Axe Laid To The Root”.

Para encerrar em beleza o Soirée temos Lynce, nome de código de Pedro Santos, do colectivo portuense Faca Monstro. Os seus sets são sessões imprevisíveis, mas galvanizantes, de música de vários vocabulários, de acid a techno, de ragga a noise.

Cinema
“One Way Or Another”, de Edgar Pêra
ZI_12_12332401-300x180

“Outro Homem Qualquer”, de Luís Soares
ohq_still01-1024x576

“Carosello”, de Jorge Quintela
carosello-FOTO-2-1024x470

Em “One Way Or Another” (Reflections of a Psykokiller) (2012), de Edgar Pêra, um jovem coreano deambula pelas ruas de Busan (Coreia do Sul) a borbulhar de cólera e vontade de matar, confundindo o ódio pelos outros com o ódio por si próprio.

Outro Homem Qualquer” (2012), curta de animação de Luís Soares, debruça-se sobre o peso do dias e a agridoce repetição do quotidiano a partir dos olhos de um homem sentado num café a fumar cigarros.

Essa melancolia circular continua em “Carosello” (2013), num plano contínuo de um carrossel na Piazza della Repubblica, em Florença, e de um reformado italiano. Distinguido com o Grande Prémio do 21º Festival de Curtas de Vila do Conde, “Carosello” é outro dos filmes de bolso de Jorge Quintela.

Organização: Revolve (rvlv.net), com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães
Curadoria de Cinema: Bando à Parte (bandoaparte.com)


Fatal error: Cannot redeclare vk_comment_form() (previously declared in /home/rvlvdream/rvlv.net/wp/wp-content/themes/crush/comments.php:11) in /home/rvlvdream/rvlv.net/wp/wp-content/themes/crush/comments.php on line 64