Toulouse

Agente: Bruno Abreu — bruno@rvlv.net

Bio

Os Toulouse sempre tiveram queda para a pintura, para a viagem e para o etéreo — nesta amalgama, existem entre a canção pop, doce, e as cores vivas dos efeitos de imbuir guitarra em açúcar. O quarteto de Guimarães editou a cassete de estreia, “Juice”, em 2015 preparando terreno para a selecção dos pantones com que colorirão os próximos passos, dos quais desabrocha o primeiro álbum “Yuhng”, um registo sonhador, enérgico, com um travo naïve. Será difícil o coração oferecer resistência ao que os ouvidos tão simplesmente abraçam: melodias encantatórias, e um esgar de quem não vive neste mundo.

Sinopse

“Yuhng” é um statement: mais do que o desabrochar óbvio dos Toulouse enquanto banda, é a prova de que o quarteto de Guimarães tem um condão para a pop que começa na melodia e acaba no coração. Entre o gingar indie e as guitarras dobradas e retransformadas em modulações suaves, o sucessor da cassete “Juice” agarra com refrães uma imaginação que tinge de paisagens etéreas, sonhadoras e com um brilho comovente.

Gravado no Amp Studio em Viana do Castelo e misturado por Daniel Cardoso, “Yuhng” foi lançado a 11 de Outubro 2016 e marca a estreia dos Toulouse no registo longa-duração, compilando oito das canções mais belas que guitarras e voz poderão cantar em viagem pelas pinturas dos vimaranenses.